sábado, 11 de agosto de 2007

Desaparecimentos

Zapeando de um lado pro outro, especialmente entre os 30 e pouco e os 40 e pouco na Net, parei em um documentário 'too strange' do GNT chamado 'Desaparecimentos'. Ontem estreou, hoje repetiu na madruga e amanhã haverá a última reprise, pelo menos em agosto - os 'a cabo' são bem repriseiros -, às 6h (é só acordar cedo).

A proposta do programa é mostrar que motivos podem levar um ser humano, assim como nós, a querer mudar de vida. Da noite pro dia. Durante uns meses. Anos. Uma outra vida inteira. Legal ou não, certo ou errado, a doideira está - e foi essa a idéia que me ficou - em ser um outro alguém em si mesmo. Porque, a não ser que a personalidade mude, e acho difícil isso, virão vidas e mais vidas e serás, sereis, seremos os mesmos.

O que pode ser diferente em uma mudança dessas é que traçamos adormecidos ou até desconhecidos possam sair da inércia. Mas, daí, quem não muda um pouco todos os dias sem que pouco mude o mundo ou a própria vida?!

Bem, eu mudo. Mas sou sempre eu!
Vou e volto. E continuo eu:
Aqui ou logo ali!

Um comentário:

Ilton Carlos Dellandréa disse...

Ou, "prefiro ser uma metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo". Valeu.